Gralhas

gralhas

Lá por esses tempos do rei D.Dinis, Gralhas foi elevada à categoria de Vila após a concessão do respectivo “foral”.
É provável que daí proviessem os muito famosos e não menos ignorados, Gralhos - fidalgotes locais que não passaram à história (porque, entre nós, sempre foi residual a história longe do trono) mas passaram à lenda.

Queremos acreditar que, na aba sul do Larouco nasceram para uma paixão agitada e periclitante um tal Fernão Gralho e Maria Mantela, filha de Paio Mantela – antropotopónimo de povoação perto de Solveira. Todo o fidalgo rural que se prezava tinha então a sua quinta na RibeiraNão admira por isso que o jovem casal fosse viver para a nobre cidade (então vila) de Chaves; nem que, a determinada altura, tivessem filhos! Os renomados filhos de Maria Mantela!...E o resto da lenda fica para outra ocasião...

Em Gralhas nasceu o primeiro seminário da diocese de Vila RealUm ex-aluno do dito escreveu a outro uma longuíssima carta cheiinha de saudades e de recordações, desde o Rio de Janeiro:
Aqui Rio de Janeiro, Trago sempre na lembrança
Feliz terra do dinheiro Nossos dias de criança
Tão falada em Portugal; E os caros tempos de Gralhas;

Área: 20.8 km2
Densidade Populacional: 10.9 hab/km2
População Presente: 227
Orago: Santa Maria da Assunção
 
Pontos turísticos:
Igreja matriz, Capela de Santa Rufina, edifícios da antiga Casa do Povo, da Escola Primária e da Residência Paroquial, Fonte Fria, Fonte do Bárrio, forno do povo, moinhos de água, diversos cruzeiros seculares, Casa do Seminário, A Ciada e Castelo do Romão
 
Lugares da Freguesia: (1) Gralhas
 
Morada:
Junta de Freguesia de Gralhas
Rua Central, n.º 104
5470-160 Gralhas - Montalegre
Telefone:  937 267 709
Emailgeral@jf-gralhas.net
Website: http://www.jf-gralhas.net