Negrões

negroes

Também esta freguesia integrou a Comenda da Chã às Clarissas de Vila do Conde, pelo rei de D.Dinis.
 Em 1862, nasceu em Vilarinho de Negrões, Domingos Pereira Ordenado padre e já abade de Refojos (Cabeceiras) contra vontade de seu tio, o também padre João Albino Carreira, filiado no Partido Regenerador, filiou-se no Partido ProgressistaFiel ao seu credo partidário, tornou-se amigo íntimo de Paiva Couceiro e recusou aderir à República em 1910Perseguido, como os outros chefes monárquicos, após a estrondosa derrota, no espaldão da carreira de tiro, em Chaves, foi condenado a 20 anos de penitenciária.

Conseguiu colocar no Brasil os seus “soldados, na ordem de alguns milhares” e regressou a Espanha e à sua actividade conspiratóriaConspirou a vida inteiraDepois da amnistia de Sidónio Pais, teve acções preponderantes na proclamação da “Monarquia do Norte”, em 1919, participando nos combates de Cabeceiras, Mirandela e Vila Real.
Restaurada a República exilou-se em Espanha e foi condenado à revelia a 20 anos de prisão maiorExcluído, como Paiva Couceiro, da amnistia concedida aos monárquicos, regressou em segredo, em 1926, a Cabeceiras, onde viveu até 1942.


Por falar em condenações, é de lembrar a condenação de José Pereira, de Lamachã, em 1947, a 29 anos e meio de cadeia “acusado de ser o autor moral” dum crime que de certeza não cometeuEram assim os tribunais e juízes fascistas.
Esta freguesia (e a maior parte de Barroso) ganhou direito à imortalidade através da documentação fotográfica “La Mémoire Blanche” de autores estrangeiros.

 

negroes

 

Área: 20.6 Km2
Densidade Populacional: 8.4 Hab/km2
População Presente: 173
Orago: Santa Maria Madalena

Pontos turísticos: Península de Vilarinho, Casa do Pinto e Igreja.

Lugares da Freguesia: (3) Lamachã, Negrões e Vilarinho de Negrões.

Morada:
Junta de Freguesia de Negrões
Estrada Principal, n.º 5
5470-321 Negrões - Montalegre
Telefone:  934 331 792
Email: jfnegroes@sapo.pt